quarta-feira, 6 de maio de 2015

Vivendo fora de casa por 3 meses

Oioi galerinha!

Então, estou longe de casa a cerca de 3 meses e muitos de você tem me perguntado como eu estou vivendo e se já me acostumei.
Falando a verdade, nem consigo acreditar que já se passaram três meses (!!!), mas quando paro para pensar, vejo o quanto que já vivi por aqui e inevitavelmente me lembro das minhas sensações iniciais assim que pisei os pés em terras lusitanas.

Decidi então escrever essa postagem para compartilhar com vocês as sensações, os meus pensamentos e o que penso após três meses longe da minha terra. Vem acompanhar:


1. Saudade de casa
Estive nos dois meses iniciais do intercâmbio sem compartilhar em nenhuma rede social nada a esse respeito. Isso ficou tão evidente que, agora quando a saudade bateu e eu escrevi isso no meu Facebook, uma amiga escreveu:

Como é que pode??? Estive tão encantada com tudo o que eu via de diferente por aqui, que esqueci de escrever o quanto que minha terra me faz falta. Não sou de fazer comparações para dizer qual é melhor ou pior, mas o Brasil tem coisas tão maravilhosas das quais sinto falta, que precisei viajar e conhecer outro país para saber o quanto que gosto de morar na minha terrinha verde e amarela.

Não estou dizendo com isso que nosso país não tem problemas. É evidente que tem, principalmente relacionados a violência e política, mas... Viver em Portugal me tornou mais nacionalista.



2. Morar na Europa
Se me pedissem para escrever sobre esse tema a uns três meses atrás, eu iria fazer um texto de duas páginas sobre o quanto que eu deveria morar na Europa. Hoje só de me perguntarem, eu tenho a plena certeza da resposta: Jamais.
Ok, talvez eu tenha escolhido uma palavra muito forte, mas eu não moraria permanentemente aqui na Europa. Passar alguns anos em situação temporária aqui, tudo bem, mas morar por muito tempo não. São muitos os fatores que me levam a essa resposta, mas o que responde melhor é: Passamos tempo demais reclamando do nosso país e olhando pra fora dele com ilusória ideia de que aqui (Europa) é melhor. O problema é que esquecemos de ver as coisas boas do nosso país, ou pior, quando cruzamos o oceano, nunca vivemos como as pessoas daqui vivem em seu dia-a-dia.



3. Condições ambientes
Fuso horário: Acostumei. Demorei para entrar no fuso de cá - principalmente na hora de dormir - mas agora que me acostumei, estou super bem. Com exceção  da claridade do dia. Odeio olhar no relógio, ver que ele marca 19:30 e o dia continuar claro como 17h.
Clima: Ainda me bato com este danado. Não posso afirmar nada sobre o inverno já que ele finalmente foi embora, mas agora na primavera eu ainda tenho problemas com o clima. Saio de manhã, o tempo está aberto; na hora do almoço já está todo fechado e chovendo; por volta das 15h está trovejando; e as 19h o tempo está aberto de novo, porém frio.

4. Sotaque português
Sim e não. Alguns portugueses falam de uma forma muito bonitinha e a minha vontade é passar um dia inteiro ouvindo eles conversarem. Por outro lado, alguns outros falam de um jeito que eu não entendo uma palavra sequer!!!!
E por fim, tem aqueles que falam de uma forma que não consigo ouvir nem uma frase completa. Então eu estar acostumada ou não depende de quem está falando rsrs.

5. Amizades
Quem quer que tenha dito que durante um intercâmbio você faz muitas amizades verdadeiras para a vida toda, estava um pouco bêbado. E bêbado sim, porque é isso que as pessoas mais fazem aqui entre amigos: Elas saem para beber.

Não fiz muitas amizades por aqui, tenho que confessar, mas as poucas que fiz eu sei que são verdadeiras e  fico feliz por tê-las encontrado por aqui. Mas principalmente, tenho que dedicar esse pequeno texto sobre minhas amizades a uma pessoa: A minha fada madrinha do intercâmbio, Priscila.
Ela é Brasileira e somos da mesma cidade, mesma universidade, mesmo curso (eu na graduação, e ela está concluindo o mestrado aqui). Não nos conhecíamos antes da viagem, mas tenho certeza que ela é a amizade que fiz por aqui que levarei para a minha vida pós-intercâmbio. 
Voltando a parte de fazer amizades, se você é festeiro e bem extrovertido, com certeza conseguirá uns amigos por aqui e talvez me ache uma doida por dizer isso, mas dado o meu estilo de vida (introvertida, caseira e que curte programas mais familiares e zero álcool), não fiz muitas amizades.


6. Estudar
Como é que se consegue estudar no intercâmbio????? O dia passa voando, você sempre arranja muito o que fazer, e para piorar, tenho uma irmã comigo 24h.  Não conseguimos nos concentrar para estudar, não conseguimos achar o lugar ideal tampouco.



7. Comida
Na minha primeira semana, comi o pão que o diabo amassou. Fazíamos comidas horríveis, com gosto horrível e aparência pior ainda. Por resultado disso, emagreci bem uns 3kg e saí do manequim 36 direto pro 34. Por sorte - ou azar para quem é pessimista e acha que ganhar peso é ruim - descobrimos o Mercado Municipal, e descobrimos técnicas de como cozinhar melhor. Agora todo dia é uma coisa mais deliciosa do que a outra no meu almoço. 
E o melhor, ainda temos a sorte de vir comer em casa todo dia. Ou seja, alimentação mais saudável. Por consequência, me tornei vegetariana por aqui (a carne é um tiquinho cara para nossos bolsos).

8. Moeda
Por incrível que pareça, me adaptei bem ao euro. Hoje eu consigo ver o que é caro ou barato com o olhar de quem recebe em euro (mesmo que a vontade de converter esteja quase sempre presente na minha mente).
Só acho que eu poderia receber um pouco mais, porque  pagar IOF quebra qualquer um.



Esses foram alguns pontos que eu decidi abordar nessa postagem. Quero muito escrever mais posts como esses para vocês, mas preciso que comentem aqui ou no face sobre o que querem ler!! Façam isso por mim, e volto para escrever mais algumas coisas sobre como é morar por aqui!

5 comentários:

  1. Ohh amiga falta pouco para matar a saudade, mas aproveite ao máximo todas as experiências e continue contando, agora você disse antes que shampoo era caro e tal, agora maquiagens e acessórios é mais barato, tem muita novidade por ai, qual a cor que faz mais sucesso??
    Beijos
    Saudades

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oioi amiga!!
      Falta pouco, só uns 2 meses e meio e tô de volta!!!
      Maquiagens e acessórios também são caros! Vou tentar falar sobre eles em outro post!
      beijooo

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. OW Naty! Falta só um pouquinho. Adorei o "mochilinho". Quero um!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pega um avião e vem Tai!!! Te levo pra conhecer tudo aqui! kkkk
      beijo!

      Excluir