segunda-feira, 13 de abril de 2015

Segundo dia do Mochilinho em Portugal: Guimarães

Oioi galera!!! 

Sei que algumas pessoas querem ler mais sobre o meu mochilinho e eu liberei só uma amostrinha dele aqui no blog, mas é para atrair mais leitores curiosos vocês lerem aos poucos e curtirem junto comigo as memórias dessa viagem deliciosa!

Pois bem, neste post vou contar como foi o dia 02! Nem preciso dizer que foi maravilhoso né? Decidimos que depois de Braga, nós iríamos seguir viagem rumo a uma belíssima cidade daqui de Portugal que eu amei e comentei bastante no meu Facebook.


Guimarães

Esta belíssima cidade portuguesa fica a apenas alguns KMs de Braga e possui uma arquitetura fabulosa! Acho que não imaginava encontrar uma cidade tão bela e pequena como Guimarães.

Pra começar a falar sobre a cidade e vocês entenderem um pouco do que digo, Guimarães é patrimônio cultural da humanidade, e possui vários  castelos belíssimos. Acho que por esse motivo, um dos castelos foi residência do ditador Salazar.

Saímos de Braga e fomos até a rodoviária esperar o autocarro (ônibus) para Guimarães. O bilhete é comprado dentro do ônibus diretamente com o motorista (aliás, aqui não existe cobrador. O próprio motorista assume essa função) e custa exatamente €3,20.






Chegando a Guimarães, fomos comer em um restaurante que achamos por acaso no centro da cidade. A história desse restaurante foi engraçada, pois estávamos andando e avistamos o cardápio do lado de fora do prédio anunciando que o prato do dia estava a €4. Resolvemos entrar e comer, pois não iríamos encontrar outro lugar em um preço bom assim e estávamos com fome.
Não vimos como era o restaurante por dentro pois para entrar nele precisava subir umas escadas. Quando subimos, nos impressionamos: O restaurante era um típico restaurante português e extremamente arrumado.

Resultado: Comi pela primeira vez um bacalhau português em um belo restaurante com as paredes cobertas de azulejos portugueses. 
E claro, pagando bem pouco pela refeição.
... Quer dizer... O garçom pôs em nossa mesa uma cesta com pães, manteiga e queijinho (tipo polenghi) antes do nosso prato chegar. Comemos achando que era cortezia do restaurante como acontece no Brasil. Resultado final: Quando veio a conta, tivemos que pagar 1€ pelos queijos, por cada pão e pela manteiga.

Como bem disse Elia ao perceber esse acréscimo na nossa conta: Vaffanculo.


Moral da história: Se você vier para a Europa, não consuma esse tipo de coisa que colocarem na sua mesa. E se em um fast food o atendente te pergunta "Deseja molho para as batatas?", também diga não, pois eles cobram por essas "gentilezas", e nós, brasileiros ingênuos, caímos.





Depois de almoçar um delicioso bacalhau português, com as baterias recarregadas, fomos andar pela cidade e conhecer os pontos turísticos mais fortes de Guimarães: O Castelo de Guimarães e  o Paço dos Duques de Bragança.
Me senti transportada para a era medieval nestes lugares. É absolutamente impressionante o efeito que essas construções fazem sobre nós... Fiquei olhando aqueles paredões de pedra e wondering como o homem consegue erguer essas construções e se modificar constantemente...

Dentro do Castelo não há nada a não ser as ruínas, mas dentro do Paço havia uma feirinha medieval encantadora. Nela tinham doces típicos portugueses, brinquedos medievais, lembranças a serem vendidas, e um rapaz com arco e flecha para que os turistas atirassem. Eu, lógico, atirei. Paguei 1€ e tive direito a 3 tiros. Achei o máximo! Fiquei com vontade de atirar mais, mas como sou estudante - e por consequência pobre - resolvi deixar a vontade por ela mesma.

A feirinha medieval



Vivi treinando pra ser a nova Black Canary de Arrow

Eu treinando pra ser Olívia Queen em Arrow =)

De lá, voltamos para a rodoviária pois tínhamos que seguir viagem, eu e Vivi para Porto, e os meninos de volta para Coimbra. Como não havia autocarro direto de Guimarães para nossos destinos, precisamos voltar a Braga e de Braga seguiríamos.
De volta a Braga, fomos comer Bolas de Berlim, um doce típico de Portugal que Elia havia comido em Viana do Castelo e nos garantiu ser o melhor doce que comeu na vida. Fomos em um lugar especializado nas Bolas de Berlim, e comemos bastante pois cada Bola era apenas 0,80€. Só depois de comer descobrimos que o doce é, para nós brasileiros, o mesmo que Sonho. Só que muito mais gostoso.

Quando deu nosso horário, eu e Vivi seguimos para Porto e nos despedimos dos nossos amigos.
O resto, vocês continuam acompanhando o blog e logo vão saber!


O Castelo de Guimarães


Dentro do Castelo

Companheiros de viagem! Vivi, Antonio, eu e Elia


Naty pelo Mundo, minha gente!!!! Uhul! (=

Nenhum comentário:

Postar um comentário