domingo, 8 de março de 2015

Mas afinal, como é ser uma estudante de mobilidade? (Part 1)

Oioi gentii...

Depois de muito enrolar, e de ficar totalmente encantada com tudo que vi, coloquei os pés no chão, aterrizei aqui em terras Lusitanas, e, com a cabeça no lugar, começo a escrever postagens sobre a vida de um estudante aqui em Coimbra.

Fiz muitos posts recheados com fotos dessa belíssima cidade, falei minhas primeiras impressões, falei como foi viajar em um vôo internacional, mas agora eu vou esclarecer a vocês como é, afinal de contas, ser um estudante de mobilidade.
Pega a pipoca, chama o pai, a mãe, fecha a porta do quarto e vem ler esse post!


Bom, inicialmente, ao chegar aqui em Coimbra, a primeira coisa que fiz foi me dirigir ao gabinete de Relações Internacionais da Universidade de Coimbra. Não foi ao gabinete da minha faculdade (desporto), foi ao gabinete geral, que aqui eles chamam de Casa da Lusofonia.

foto: www.uc.pt

Quando cheguei lá, recebi  orientações de como se procederia a minha matrícula. Nós não estamos matriculados assim que chegamos, por isso tive que comparecer a esta reunião que foi agendada ainda quando eu estava em solo brasileiro. Lá na Casa da Lusofonia eu recebi um cartão de estudante da UC, e vários papeis que deveriam ser entregues na minha faculdade para a matrícula ser efetivada. Além disso, fui orientada a pagar um seguro de 20 euros da universidade que é obrigatório a todos os alunos.

Depois desta reunião, em outro dia, eu fui à Faculdade de Ciências do Desporto e Educação Física, gravei um vídeo lá, e lá, me dirigi ao gabinete de Relações Internacionais da minha Faculdade. Fui recebida pela Sandra, que é a responsável pelo setor, e ela foi ótima com nós. Nesse primeiro dia, ela nos deu um mapa da universidade e das suas proximidades, para que a gente conhecesse melhor a estrutura. Além do mapa, Sandra nos passou o calendário da universidade (com datas importantes a serem lembradas), e o quadro de disciplinas deste semestre.

Para nós brasileiros é bastante diferente. Estamos acostumados com o ano iniciar em Janeiro e finalizar em Dezembro, bem como os semestres nas universidades. Aqui, o primeiro semestre começa em setembro, e o segundo em fevereiro. Nesse caso, nós ingressamos aqui no segundo semestre. 
Nem todas as disciplinas são ofertadas todos os semestres, por isso, o plano de estudos que criei ainda no Brasil precisou ser alterado. Com o quadro de disciplinas deste semestre, pude ter acesso aos horários, turmas, e assim, montar o meu próprio horário de acordo com a disponibilidade das disciplinas.

Antes de vir, escolhi cerca de 6 disciplinas. Ao chegar aqui, escolhi também 6 (mas completamente diferentes), e hoje, estou com 4 disciplinas. É perfeitamente normal que os alunos saiam do Brasil com um plano de disciplinas, e ao chegar aqui alterem completamente, pois como eu disse, existem diversos fatores que irão influenciar na sua matrícula.
Algumas faculdades aqui permitem que os alunos assistam as aulas antes do início das aulas, e só depois se matricule, pois assim você pode ver se gosta ou não da disciplina. Não foi o caso da minha faculdade, mas o pessoal de lá é super flexível, e permitiu que eu retirasse duas cadeiras (é como chamam os componentes curriculares aqui) do meu plano.

Eu escolhi as seguintes disciplinas:

1. Metodologia de Treino de Jovens Atletas
2. Métodos de Condicionamento Físico
3. História da Educação
4. Desporto de Opção II: Capoeira

Todas as disciplinas são Teórico-práticas, com excessão da de Capoeira que é apenas prática. 
Este é um ponto curioso: Mesmo História da Educação, que presume-se ser altamente teórica, possui uma aula prática. Todas as disciplinas se dividem em dois momentos: Uma parte teórica, e outra prática, 
As aulas teóricas nós temos contato com a teoria mesmo, e na prática, normalmente os professores se voltam para discussão de artigos científicos, trabalhos em grupo, esse tipo de coisa.
Mas não se engane, tanto a prática quanto a teórica possuem provas e avaliações. Sobre esse assunto, nós alunos de mobilidade em muitos casos, fazemos trabalhos diferentes dos alunos portugueses. Muitos professores passam trabalhos diferenciados para nós que equivalem aos que são passados para os demais alunos.

prédio de matemática

Ahh e as aulas todas ocorrem lá mesmo no pavilhão da FCDEF, a não ser a teórica de Métodos, que a aula é ministrada no prédio de matemática. Aliás, isso também é algo bem comum por aqui.
Outra coisa que me perguntam muito é: Mesmo você sendo de Desporto, pode pegar disciplinas de outro curso? A resposta é sim. Podemos, mas é preciso que a sua faculdade aprove as cadeiras que você está almejando.


No mais, a vida dos estudantes aqui é cheio de muita festa, muita badalação, muita alegria...
Volto em outro post pra terminar de contar tudo a vocês!
Continuem acompanhando!

Nenhum comentário:

Postar um comentário