terça-feira, 25 de setembro de 2018

Organizações pré-viagem parte 1

Antes de qualquer tipo de viagem, uma coisa é fundamental: Planejamento.
Para isso, eu sempre gosto de dar a dica para que as pessoas ponham os gastos previstos numa planilha ou em um caderninho, pois assim tudo se torna muito mais fácil, e você consegue ver até onde as suas finanças aguentam os seus sonhos, e evita que a gente dê o famoso passo maior que as pernas.


Para isso, comece sempre pesquisando com antecedência o preço das passagens de avião, filtrando as Companhias Aéreas de acordo com o local de destino. Por exemplo, viajando pra Europa, sabemos que a Air Europa é uma das companhias com valor mais em conta, principalmente se o seu destino for a Espanha, já que a empresa é justamente de lá. Esta também passa a ser uma boa opção para quem busca viajar para Portugal, já que Espanha e Portugal são países vizinhos, e a viagem se torna bastante tranquila entre um país e outro.
Já se você for pesquisar vôos pela TAP, por exemplo, vai encontrar por diversos valores, porém, geralmente são tarifas bastante mais altas do que as da Air Europa.

Relembrando quando eu e Vivi pousamos em Madrid em fevereiro de 2015


Outro fator importantíssimo é você acompanhar a cotação da moeda do país de destino. Fique de olho com antecedência no valor da moeda do país que você vai, buscando sempre comprar nos períodos de baixa. Por exemplo, o euro atualmente tá beeem carinho (R$ 5!!!!!), principalmente se compararmos a época que fiz intercâmbio a alguns anos.


É também fundamental que você se atente a questões como: a quantidade de malas que a sua passagem aérea te permite levar (alguns vôos ficam bastante mais baratos por não haver franquia de bagagem). Sem contar, claro, com as novas restrições a respeito das dimensões e peso das malas que temos hoje em dia.
Com tanta empresa imitando o famoso "Padrão Ryanair", e com a própria Ryanair criando um novo e quase impossível padrão para bagagem de cabines, a gente precisa se virar com pouco espaço na mala.



E, obviamente, aqueles cuidados de praxe como: 
Observar se o país de destino necessita de visto para a entrada no mesmo (Ex: Estados Unidos), e se o mesmo não necessitar (Como os países da União Europeia), que você tenha os documentos e comprovativos necessários para a sua estadia: Acomodações, reserva de dinheiro, seguro saúde, passagem de retorno, etc.


Aos poucos vou postar um pouco das etapas Pré-viagem 2019 de Naty Pelo Mundo. Fiquem ligados!!

quarta-feira, 19 de setembro de 2018

"Jogando meu corpo no mundo" part 3

Já diria os Novos Baianos (uma das bandas que mais amo):

Vou mostrando como sou
E vou sendo como posso
Jogando meu corpo no mundo
Andando por todos os cantos


Bem queridos, é isso, vou me jogar pelo mundo pela TERCEIRA VEZ!
Quando paro pra pensar nisso, não consigo ficar normal sem surtar um pouquinho. As vezes passa um filminho na minha cabeça, e eu me lembro da minha infância/início de adolescência quando participei de um espetáculo de dança que falava sobre sonhos. Para este espetáculo, as professoras fizeram algumas filmagens com as alunas falando sobre seus sonhos, e este vídeo foi parar no making off do DVD que registrou a apresentação.

Me lembro claramente da professora me filmando, eu sentada no chão da sala do ballet com aquela pergunta rondando minha cabeça: "Qual o seu sonho?"
Claro que sempre fui MUITO sonhadora, e por isso eu tinha um turbilhão de respostas potenciais a serem dadas... Mas dentre as mil possibilidades de respostas, a que eu dei foi "tenho o sonho de viajar pro exterior".

Me lembro que na época parecia um sonho distante, uma situação imaginável pra mim naquele momento. Inclusive, eu achava até chique a pessoa fazer viagem internacional (o que eu só descobri depois com a maturidade, que o segredo da viagem internacional é um bom planejamento financeiro, e você ser minimamente aventureira).

Mas cá estou eu, com uma viagem planejada pro exterior. Ou melhor, a terceira que já fiz!

Claro que para a galera mochileira que temos por aí, eu ainda sou uma iniciante no rumo das viagens pelo mundo, mas ainda assim, já coleciono lembrança de 7 países que visitei (Portugal, Espanha, Irlanda, Inglaterra, França, Itália e Estados Unidos). Me orgulho de todas essas viagens, e sei que ainda muitas outras virão, pois tenho a vontade de conhecer muitos e muitos lugares neste nosso planeta incrível.

Pois bem, a próxima aventura de Naty Pelo Mundo será um tanto quanto nostálgica. Como já comentei anteriormente por aqui, Vitor, meu namorado, foi até Coimbra em Portugal fazer um intercâmbio acadêmico por 6 meses. E eu, estarei embarcando para visitar ele, e claro, para alguns passeios, em Janeiro de 2019 (eita, lá vou eu congelar na Europa de novo!!!).


 Nessa nova aventura, vou rever lugares que morei, que passei e que convivi em uma época muito querida em minha mente e coração. Espero que vocês possam acompanhar todo o percurso dessa nova aventura que se aproxima, pois tenho certeza de que será memorável!!

sábado, 15 de setembro de 2018

Lembranças de New York: Museu de História Natural

Ah New York New York!!!
Mais de um ano depois que voltei, e cá estou para mostrar um pouco de um dos passeios que fiz por lá em Julho de 2017.

Como sabem, ano passado, vulgo 2017, fui pra minha segunda experiência pelo mundo acompanhada da minha amiga Mari, desta vez para a terra a Big Apple. Foi maravilhoso é claro, e hoje só restam as saudades e vontade de retornar lá (quem sabe no futuro?).

Como minha memória é falha, não vou poder relatar este passeio com muitos detalhes, mas pelo menos algumas fotos servirão para ilustrar este post.
Eu e a Mari usamos muito por lá o aplicativo Moovit (não é publicidade! Quem me dera!) para poder nos locomover pela cidade. O App funciona suuuuper bem em Nova York, principalmente pra quem não quer se perder no metrô que é uma insanidade!

Neste dia, acessamos o App (que basicamente ele te indica como chegar a um lugar que você quer, qual transporte pegar e etc) e ele nos deu todas as orientações para chegar ao museu, e por conta disso, não nos atentamos ao nome da estação rsrs.

Acontece que a estação era exatamente abaixo do museu, e então saímos quase dentro do mesmo. Para a visitação você paga uma taxa que você quer, mas há uma sugestão de taxa que eles indicam. Se não me falha a memória, caso você não queira contribuir, não há problema. Eu e a Mari acabamos contribuindo com a taxa indicada e entramos.

Eu já havia visitado o Museu de História Natural em Londres dois anos antes, e apesar de não ser a maior fã e entendedora de biologia (a não ser a humana, que aí eu entendo um pouco sim), sempre achei esses espaços curiosos (filha de biólogos). Provavelmente todo e qualquer lugar que eu visitar e houver um museu de História Natural, eu irei entrar com a maior satisfação.

Vamos ver alguns registros:

Olha eu aí saindo do metrô e entrando no museu


Ignorem minha cara nas selfies kkkk não sei ainda o porque que tirei tantas

O "pai do museu"









Aqui foi onde todo o meu dinheiro valeu a pena!!! Cada centavo gasto pra ver os ossos de Lucy valeram a pena


Lucy <3

 




Lindão!
 
Chegamos na frente do museu querendo ver o T-rex igual em uma noite no museu, mas era esse outro




quinta-feira, 13 de setembro de 2018

Sobre namorar a distância

Ninguém precisa passar pela experiência de namorar a distância pra saber que é uma situação bem complicada. E ruim, claro.
Se você assim como eu também for canceriano, ou tiver qualquer traço de sentimentalismo em sua personalidade, vai saber que vai sofrer 300x mais do que um cidadão comum em um relacionamento a distância.

Aqui não é diferente; eu sofro horrores, tenho inseguranças, fico ansiosa, enquanto Vitor tá lá em Coimbra bem na dele, passeando, vendo coisas novas, indo pra faculdade, e lidando muito mais do que bem com esta situação, obrigado.

Então, meu caro leitor, esta postagem nada mais é do que uma palavra ou várias de consolo pra você que passa exatamente pela situação que eu passo, seja porque seu companheiro está em intercâmbio, ou porque vocês simplesmente moram em cidades/estados diferentes...É difícil amigos, é doloroso, a gente sofre, sente falta do abraço que nos acolhe, do beijo no rosto, do cheiro da pessoa... Mas por incrível que pareça, é uma situação contornável.

Então, o melhor conselho que tenho a te dar é: desfrute um pouco o seu tempo sozinho, curta a sua própria companhia, se leve para um passeio... E claro, dê todo o apoio que seu parceiro precisa, o incentive e mostre que você está ao lado dele pro que for necessário.

sexta-feira, 7 de setembro de 2018

Sobre a impermanência das coisas e das pessoas

Essa semana fui ao aeroporto levar o meu namorado para embarcar pro intercâmbio dele. Desde então, entrei num vórtice do tempo maluco que só me faz girar em volta do mesmo lugar, sem propósito algum. Ele embarcou rumo a um intercâmbio de 6 meses, assim como eu 3 anos atrás, bem no início deste blog.

Pra piorar, ele foi para o mesmo país, a mesma cidade e a mesma faculdade que eu. 

Olha, eu sinceramente só consigo achar tudo isso MUITO louco. Eu olho as fotos dele naquelas paisagens que convivi durante 6 meses de 2015, e fico embasbacada no que a vida nos faz, nas voltas que a mesma dá, e claro, na impermanência das coisas. Isso porque, a alguns anos, era eu ali, num continente diferente, vendo coisas, lugares e pessoas novas, me abrindo a novas possibilidades... Era eu uma jovem universitária realizando um grande sonho, desbravando o mundo.

Mas hoje, em 2018, cá estou eu, no Brasil em meu quarto, usando uma camiseta rosa dos Power Rangers, já formada inclusive, e vendo o meu namorado iniciar essa trajetória que tanto percorri, e que tanto foi mágica. Ontem, eu ocupava seu lugar, e hoje eu estou aqui, em um lugar totalmente novo, em uma posição completamente diferente.

Uma semana atrás ele tava aqui comigo, e hoje já tá lá em Coimbra. 

Ainda que a mente, o coração, a alma não consiga processar a separação física, a distância... A mente borbulha de lembranças daquela época, que contraditoriamente parece ter sido ontem em um minuto, e no século passado no outro.

Mas a grande mensagem que vem é: Nada é permanente nessa vida.
Agora, se nada é permanente, e se temos consciência deste fato, porque custamos a internalizar isso? Por que alguns sofrem com a distância? Por que nos surpreendemos com os fatos, e com as voltas que a vida dá?

A resposta é bem simples, se pararmos para pensar; Pois visto que o livre-arbítrio está presente na nossa existência, precisamos abrir nossas asas e voar livres nas viagens da vida, tendo a consciência de que as pessoas também são livres, que amar é deixar o outro seguir, e que nada é permanente nesta vida.

Sejamos como os pássaros, e alcemos novos vôos.


quinta-feira, 6 de setembro de 2018

EUA ou Europa?

Oi Galerinha!!

Mil anos depois, olha eu aqui escrevendo um post pra vocês... Sabem que eu demoro para aparecer, mas sempre apareço né?

Então pessoal, apesar de eu não ter feito nenhum relato aqui no blog sobre minha viagem de 37 dias a Nova York (que vexame!!!), hoje vim escrever aqui pra vocês algo que SEMPRE me perguntam: "
"Você gostou mais dos Estados Unidos, ou da Europa?"


Então pessoal, essa é uma pergunta muito difícil de ser respondida, já que estamos falando de lugares bastante diferentes e que ficam em continentes distintos... São culturas que apesar de ter semelhanças, são bastante diferentes. Se estivéssemos comparando dois países europeus, ou duas cidades dos Estados Unidos, essa seria uma resposta fácil, mas se tratando de um país e um continente... é bem complicado!


Costumo dizer sempre que gostei de ambos, e que eles tem suas particularidades que devem ser levadas em consideração sempre que eu for avaliar. Por exemplo, o continente europeu é muito cultural, muito histórico. Andar pelas ruas de Portugal já é, por si só, uma grande aula de história. Vemos nas arquiteturas das casas, nas igrejas, na forma que o povo se porta, uma quantidade enorme de informações históricas. Sem falar nos grandes museus que abrigam telas e obras de arte que eu jamais imaginaria que iria conhecer (Saturno de Goya, que eu vi pessoalmente e quase tive um treco!!!!!) ...

Falando em museu... Olha eu no Louvre

Em Londres <3


Eu e vivi na França


Os Estados Unidos por outro lado, é muito tecnológico, muito "futurista". Lá definitivamente é muito mais High Tech do que estamos habituados aqui em terras tupiniquins! Tem sua parte histórica também, e você pode ver pelo patriotismo americano o quanto a galera se orgulha disso, mas você sente que lá você tem muito mais referências de modernidade e da era contemporânea, do que do passado, como se você estivesse vendo tudo de novo que pode haver no mundo... Tecnologia para todos os lados, construções imensas e monumentais também estão presentes por lá...
Essa nem precisaria legenda né

Estação World Trade Center. Um show arquitetônico

WTC, o próprio
 
Olha o bebezão aí: Empire State Building


Enfim, acaba sendo um grande contraste entre o novo e o velho. Ambas experiências são significativas, ambas são enriquecedoras e nos encantam...
Pretendo, inclusive, voltar em ambos lugares para passeios futuros.


E por isso, a minha resposta sempre é: Não sei! 
Amei as duas experiências, e o que mais vale pra mim é viajar, e tirar ótimas vivências de cada viagem!

terça-feira, 15 de maio de 2018

Quem viaja quer desconto!

Assim como diz o título da postagem, quem viaja quer desconto! Pronto, simples assim.

Nada melhor do que fazer AQUELA viagem dos sonhos, e com a melhor coisa: pagando pouco. Eu sou assim também, quando decido que farei uma viagem, passo o período de planejamento inteirinho procurando a forma mais viável e barata para viajar.

É nessa que eu acabo fazendo um MEGA planejamento antes da data de viagem, e fico a louca das promoções, procurando aquele precinho amigo. Mas ainda assim, pra quem não acha uma promoção bacana, tem ainda outra opção bastante bacana pra economizar: os CUPONS!

Quem não ama cupom de desconto? Seja pra pegar um taxi, uber, ou apenas uma liquidação, a gente gosta mesmo é de economizar! Nosso coração e bolso agradecem muito!
Como eu volta e meia compro coisas pela internet, também procuro com bastante frequência cupons de desconto na internet.

Como dica boa a gente compartilha, gostaria de divulgar o Site CUPOM VALIDO, que é um site de cupons. No Cupom Válido, eles tem váaaaarias lojas parceiras (inclusive muitas empresas de viagem, como MaxMilhas, Azul, Avianca, Alitalia, Airbnb e tantos outros), e achando a loja ou empresa que você quer comprar, facilmente você consegue um cupom promocional!



Preciso dizer que este é um site bastante seguro e diferente dos que costumamos achar por aí. Alguns sites de cupons possuem cupons com validade expirada, ou nos redireciona para páginas estranhas, sem nos fornecer o cupom de desconto. Não é o caso deste site, e eu digo porque realmente pesquisei nele antes de estar aqui divulgando. Pra que vocês entendam do que estou falando, eu estava vasculhando o site e achei como empresa parceira a Mondial Assistance, uma das seguradoras mais bem recomendadas pra quem viaja pro exterior,  e lá tem cupom de desconto sim! Olha só:

Cupom acessado dia 15 de maio de 2018

Fiz uma simulação de cotação pro meu namorado que está pretendendo fazer intercâmbio para Portugal (assunto pra outro post), o valor para a cobertura dos 6 meses de intercâmbio era R$ 4.658,50 e depois, usando o cupom, olha só que maravilha que ficou!

Cotação feita no dia 15 de maio de 2018

A gente pira nos descontos!!!!

Acho super válido você clicar no link do Cupom Válido e dar uma olhada nos cupons! Mas olha, se atenta aos cupons que você escolher, pois alguns só são válidos para produtos selecionados, ou então te redirecionam até uma página de descontos. Então lê direitinho, pra depois não achar que te passei uma dica furada, porque não é!


Corram até o site, e até a próxima dica!!

quarta-feira, 26 de julho de 2017

Naty pelo Mundo versão made in USA

Olá galera maravilhosa!!

Como vocês estão? eu estou bem, obrigada por se interessarem até aqui na sua leitura! :)

Como alguns de vocês sabem, basta ter lido uns dois posts atrás, eu pude finalmente estar pelo mundo de novo, e dessa vez, vim para a terra do Trump Tio Sam. O motivo dessa minha viagem foi um "intercâmbio" do ballet.
Pra falar a verdade, eu vim até a cidade de Nova York para participar do Programa de Verão do Joffrey Ballet, mas o relato sobre a minha experiência lá vai ficar para um novo post que virá logo logo para vocês!


Enquanto isso, vou falar um pouco da minha entrada nos EUA:

Desde que eu estava me preparando para a minha viagem, várias pessoas me diziam que mesmo com o visto aprovado, isso não era garantia de que eu poderia entrar nos EUA, e que havia sim o risco de ser barrada na imigração. Bem, este é um risco real que qualquer pessoa pode correr em qualquer país que esteja transpondo fronteiras.
Então visualize o quadro: lá estava eu viajando pros Estados Unidos, cheia de ansiedade, dúvidas, questionamentos... dentre eles, este em que eu não tinha certeza se conseguiria entrar tranquilamente no país.

Tchau Bahia!!

Fui no esquema pinga-pinga: Peguei um vôo em Salvador para Campinas, de Campinas fui pro Rio, e do Rio fui direto para NY no aeroporto JFK.
De Salvador, o vôo marcado para as 11h, já saiu atrasado, e claro, eu fiquei desesperada pois teria ainda que pegar o vôo em Campinas. Mas no fim, tudo correu bem; cheguei em Campinas a tempo de pegar meu vôo, e ainda pude comer um lanche no McDonalds.

Sem maturidade pra comer esses aviõezinhos

Quando cheguei no Rio, fui fazer o meu Check-in na American Airlines, e preciso dizer, a tecnologia as vezes é uma droga.
Eles estão pondo um sistema agora em que tudo fica automático, e que tudo funciona através de máquinas. Para fazer o check-in, a AA estava utilizando uma máquina, que eu burramente não acertava como utilizar e precisei recorrer ao balcão.

Depois de algumas horas na sala de embarque, lá fui eu adentrar no meu vôo para Nova York. Passando pela primeira classe, já vi que tudo ali era um luxo. Aliás, o avião em si era bastante parecido com o da Air Europa, que eu voei a dois anos atrás (COMO ASSIM, TUDO ISSO???), mas com o padrão americano de qualidade dessa vez.

Durante o meu vôo fui assistindo ao filme A Chegada com Amy Adams, que era um filme que eu estava louca para ver, mas que como não havia legendas, eu assisti em inglês mesmo (já testando pra quando chegasse).
Logo mais, as aeromoças (que não são tão chiques e glamurosas como as nossas) chegaram servindo o jantar. Eu realmente esqueci de fotografar essa parte para postar aqui, então ficarei devendo esta foto no meu vôo de volta. A refeição foi completa: O prato principal foi frango com arroz e legumes, salada, mais pão com manteiga, mais bolo para sobremesa. Tudo estava uma delícia!

Após a janta, dormi o resto do vôo até perto da hora em que serviram o café da manhã: croissant, pão, geleia, bolachas e suco de laranja.
A foto clichê dos viajantes

Assim que aterrissamos em NY, já fomos encaminhados para a imigração. Não precisamos preencher nenhum formulário dentro do avião: tudo foi feito através de tótens no próprio aeroporto. Eu estava morrendo de medo de ser mandada de volta, mas na real, tudo correu super bem, e rapidinho eu estava liberada! UFA!

Meu anfitrião já estava lá para me receber; Fiquei na casa do Otto, um grande amigo da família que me tratou como filha durante toda a minha estadia nos Estados Unidos <3
Só gratidão!!

Do aeroporto, Otto me levou para tomar o meu café da manhã ao maior estilo americano: pancakes com bastante chantilly e morangos!
As porções nos Estados Unidos são REALMENTE ENORMES. Eu não aguentei comer tudo, claro, apesar de estar faminta.
Quando saímos de lá, fui direto dormir, porque eu estava um zumbi!


 Abaixo algumas fotos da terra do Tio Sam:




NYC lá ao fundo


ainda sonho com o gosto disso <3

Foi aqui onde eu comi as panquecas


quarta-feira, 15 de março de 2017

Tirando o visto americano

Olá queridos leitores e viajantes pelo mundo!


Todos ansiosos pela próxima viagem de Naty pelo Mundo? EU sim!! :)

Então, como sabem, eu estarei viajando pra Nova York em junho deste ano, assim como eu mencionei na postagem anterior. Esta será minha primeira viagem aos EUA, e estou bem animada para conhecer mais um país!

Assim como eu, muita gente fica ansioso quando o assunto é o Visto. Ouvimos muitas histórias e relatos de pessoas que tem o visto negado... Mas você sabia que 90% das pessoas que tem o visto negado, é porque preenche incorretamente o formulário DS-160?



Pois bem, preencher o DS-160 é apenas o primeiro passo para se conseguir tirar o visto, e hoje em dia temos sites que são especialistas ao nos indicar a melhor forma de preencher, como o Solicitandovistoamericano, que você pode acessar neste link AQUI.

Como eu nunca fui aos Estados Unidos antes, precisei tirar o meu visto agora, e usei todas as indicações do site. Preste bastante atenção ao preenchimento, como é indicado no site!

Após o preenchimento, você precisa pagar a taxa do Visto, e só quando ela é confirmada, você poderá agendar a data da sua entrevista, e da ida ao CASV. Lá no CASV você irá registrar as suas digitais e tirar uma foto. Em seguida, você deve ir a Seção Consular para a sua entrevista.

Para a temida entrevista, o que você realmente precisa é: Comprovar que tem vínculos aqui no Brasil que não te façam ficar por lá, e também comprovar que você terá como se manter durante sua estadia. Lembre-se de levar todos esses documentos em uma pasta, e só entregue documentos ao Agente consular se ele PEDIR.



Alguns documentos que podem te ajudar a comprovar vínculos no Brasil: Poderá levar a sua carteira de trabalho (se for o caso), um documento de vínculo em uma instituição de ensino (faculdade, escola, etc), Também serve a sua certidão de casamento, caso você seja casado e seu cônjuge não viaje com você.

Alguns documentos que podem te ajudar a comprovar que terá dinheiro para se manter lá: Caso seja de menor, leve cópias de extratos bancários ou do contracheque dos seus pais. Se você mesmo se mantém financeiramente, leve cópia de extratos bancários.

Lembre-se de ter calma, não demonstrar nervosismo, responder de forma objetiva às perguntas, e claro, NUNCA mentir... Mentir só irá piorar sua situação.
Levando toda a documentação, e respondendo às perguntas corretamente, seu visto será aprovado, e você poderá continuar planejando a sua viagem tranquilamente!


Espero que todxs façam uma boa viagem!!

domingo, 5 de março de 2017

Mais uma vez pelo mundo!!

Olá amigos viajantes!!


Então, como sabem, toda a aventura deste blog Naty Pelo Mundo se iniciou lá em 2014, quando eu me preparava para um intercâmbio em Portugal, que ocorreu em 2015.
Aqui pelo blog, vocês acompanharam minhas aventuras, as minhas vivências, e tudo o que eu estava passando (de dificuldades a felicidades). Apesar de eu não ter terminado de escrever sobre o meu mochilão pela Europa, vocês acompanharam minhas aventuras.


Pois, o blog passou por um momento de hiatus, pois eu não estava mais viajando pelo mundo (também não teria como, com tantos afazeres de faculdade, trabalho e tudo o mais!), mas neste ano de 2017, eis que surge uma nova oportunidade de me jogar no mundo: Vou a Nova York!!!



Isso mesmo, caro leitor, terei mais um país na minha listinha de países visitados, e será os EUA!
Esta será a minha primeira vez na terra do Trump Tio Sam, e pretendo contar tudo o que eu for vivenciar lá por aqui!

O motivo da minha viagem é para participar do Summer Course do Joffrey Ballet, olha que chique!
Fui selecionada em audição, e estarei indo em junho (verão, eba!) para passar 5 semanas na Big Apple :D

Então, aguardem que virão muitos posts falando sobre todo o processo pré-viagem, e depois, é claro, contando todos os detalhes da viagem em si!