quarta-feira, 26 de julho de 2017

Naty pelo Mundo versão made in USA

Olá galera maravilhosa!!

Como vocês estão? eu estou bem, obrigada por se interessarem até aqui na sua leitura! :)

Como alguns de vocês sabem, basta ter lido uns dois posts atrás, eu pude finalmente estar pelo mundo de novo, e dessa vez, vim para a terra do Trump Tio Sam. O motivo dessa minha viagem foi um "intercâmbio" do ballet.
Pra falar a verdade, eu vim até a cidade de Nova York para participar do Programa de Verão do Joffrey Ballet, mas o relato sobre a minha experiência lá vai ficar para um novo post que virá logo logo para vocês!


Enquanto isso, vou falar um pouco da minha entrada nos EUA:

Desde que eu estava me preparando para a minha viagem, várias pessoas me diziam que mesmo com o visto aprovado, isso não era garantia de que eu poderia entrar nos EUA, e que havia sim o risco de ser barrada na imigração. Bem, este é um risco real que qualquer pessoa pode correr em qualquer país que esteja transpondo fronteiras.
Então visualize o quadro: lá estava eu viajando pros Estados Unidos, cheia de ansiedade, dúvidas, questionamentos... dentre eles, este em que eu não tinha certeza se conseguiria entrar tranquilamente no país.

Tchau Bahia!!

Fui no esquema pinga-pinga: Peguei um vôo em Salvador para Campinas, de Campinas fui pro Rio, e do Rio fui direto para NY no aeroporto JFK.
De Salvador, o vôo marcado para as 11h, já saiu atrasado, e claro, eu fiquei desesperada pois teria ainda que pegar o vôo em Campinas. Mas no fim, tudo correu bem; cheguei em Campinas a tempo de pegar meu vôo, e ainda pude comer um lanche no McDonalds.

Sem maturidade pra comer esses aviõezinhos

Quando cheguei no Rio, fui fazer o meu Check-in na American Airlines, e preciso dizer, a tecnologia as vezes é uma droga.
Eles estão pondo um sistema agora em que tudo fica automático, e que tudo funciona através de máquinas. Para fazer o check-in, a AA estava utilizando uma máquina, que eu burramente não acertava como utilizar e precisei recorrer ao balcão.

Depois de algumas horas na sala de embarque, lá fui eu adentrar no meu vôo para Nova York. Passando pela primeira classe, já vi que tudo ali era um luxo. Aliás, o avião em si era bastante parecido com o da Air Europa, que eu voei a dois anos atrás (COMO ASSIM, TUDO ISSO???), mas com o padrão americano de qualidade dessa vez.

Durante o meu vôo fui assistindo ao filme A Chegada com Amy Adams, que era um filme que eu estava louca para ver, mas que como não havia legendas, eu assisti em inglês mesmo (já testando pra quando chegasse).
Logo mais, as aeromoças (que não são tão chiques e glamurosas como as nossas) chegaram servindo o jantar. Eu realmente esqueci de fotografar essa parte para postar aqui, então ficarei devendo esta foto no meu vôo de volta. A refeição foi completa: O prato principal foi frango com arroz e legumes, salada, mais pão com manteiga, mais bolo para sobremesa. Tudo estava uma delícia!

Após a janta, dormi o resto do vôo até perto da hora em que serviram o café da manhã: croissant, pão, geleia, bolachas e suco de laranja.
A foto clichê dos viajantes

Assim que aterrissamos em NY, já fomos encaminhados para a imigração. Não precisamos preencher nenhum formulário dentro do avião: tudo foi feito através de tótens no próprio aeroporto. Eu estava morrendo de medo de ser mandada de volta, mas na real, tudo correu super bem, e rapidinho eu estava liberada! UFA!

Meu anfitrião já estava lá para me receber; Fiquei na casa do Otto, um grande amigo da família que me tratou como filha durante toda a minha estadia nos Estados Unidos <3
Só gratidão!!

Do aeroporto, Otto me levou para tomar o meu café da manhã ao maior estilo americano: pancakes com bastante chantilly e morangos!
As porções nos Estados Unidos são REALMENTE ENORMES. Eu não aguentei comer tudo, claro, apesar de estar faminta.
Quando saímos de lá, fui direto dormir, porque eu estava um zumbi!


 Abaixo algumas fotos da terra do Tio Sam:




NYC lá ao fundo


ainda sonho com o gosto disso <3

Foi aqui onde eu comi as panquecas


quarta-feira, 15 de março de 2017

Tirando o visto americano

Olá queridos leitores e viajantes pelo mundo!


Todos ansiosos pela próxima viagem de Naty pelo Mundo? EU sim!! :)

Então, como sabem, eu estarei viajando pra Nova York em junho deste ano, assim como eu mencionei na postagem anterior. Esta será minha primeira viagem aos EUA, e estou bem animada para conhecer mais um país!

Assim como eu, muita gente fica ansioso quando o assunto é o Visto. Ouvimos muitas histórias e relatos de pessoas que tem o visto negado... Mas você sabia que 90% das pessoas que tem o visto negado, é porque preenche incorretamente o formulário DS-160?



Pois bem, preencher o DS-160 é apenas o primeiro passo para se conseguir tirar o visto, e hoje em dia temos sites que são especialistas ao nos indicar a melhor forma de preencher, como o Solicitandovistoamericano, que você pode acessar neste link AQUI.

Como eu nunca fui aos Estados Unidos antes, precisei tirar o meu visto agora, e usei todas as indicações do site. Preste bastante atenção ao preenchimento, como é indicado no site!

Após o preenchimento, você precisa pagar a taxa do Visto, e só quando ela é confirmada, você poderá agendar a data da sua entrevista, e da ida ao CASV. Lá no CASV você irá registrar as suas digitais e tirar uma foto. Em seguida, você deve ir a Seção Consular para a sua entrevista.

Para a temida entrevista, o que você realmente precisa é: Comprovar que tem vínculos aqui no Brasil que não te façam ficar por lá, e também comprovar que você terá como se manter durante sua estadia. Lembre-se de levar todos esses documentos em uma pasta, e só entregue documentos ao Agente consular se ele PEDIR.



Alguns documentos que podem te ajudar a comprovar vínculos no Brasil: Poderá levar a sua carteira de trabalho (se for o caso), um documento de vínculo em uma instituição de ensino (faculdade, escola, etc), Também serve a sua certidão de casamento, caso você seja casado e seu cônjuge não viaje com você.

Alguns documentos que podem te ajudar a comprovar que terá dinheiro para se manter lá: Caso seja de menor, leve cópias de extratos bancários ou do contracheque dos seus pais. Se você mesmo se mantém financeiramente, leve cópia de extratos bancários.

Lembre-se de ter calma, não demonstrar nervosismo, responder de forma objetiva às perguntas, e claro, NUNCA mentir... Mentir só irá piorar sua situação.
Levando toda a documentação, e respondendo às perguntas corretamente, seu visto será aprovado, e você poderá continuar planejando a sua viagem tranquilamente!


Espero que todxs façam uma boa viagem!!

domingo, 5 de março de 2017

Mais uma vez pelo mundo!!

Olá amigos viajantes!!


Então, como sabem, toda a aventura deste blog Naty Pelo Mundo se iniciou lá em 2014, quando eu me preparava para um intercâmbio em Portugal, que ocorreu em 2015.
Aqui pelo blog, vocês acompanharam minhas aventuras, as minhas vivências, e tudo o que eu estava passando (de dificuldades a felicidades). Apesar de eu não ter terminado de escrever sobre o meu mochilão pela Europa, vocês acompanharam minhas aventuras.


Pois, o blog passou por um momento de hiatus, pois eu não estava mais viajando pelo mundo (também não teria como, com tantos afazeres de faculdade, trabalho e tudo o mais!), mas neste ano de 2017, eis que surge uma nova oportunidade de me jogar no mundo: Vou a Nova York!!!



Isso mesmo, caro leitor, terei mais um país na minha listinha de países visitados, e será os EUA!
Esta será a minha primeira vez na terra do Trump Tio Sam, e pretendo contar tudo o que eu for vivenciar lá por aqui!

O motivo da minha viagem é para participar do Summer Course do Joffrey Ballet, olha que chique!
Fui selecionada em audição, e estarei indo em junho (verão, eba!) para passar 5 semanas na Big Apple :D

Então, aguardem que virão muitos posts falando sobre todo o processo pré-viagem, e depois, é claro, contando todos os detalhes da viagem em si!

quinta-feira, 5 de maio de 2016

#DicadeAmiga: Por que eu não recomendo mais a Travel Ace Assistance?

Bem no início de toda essa aventura chamada Blogar, eu escrevi algumas postagens sobre tudo o que eu estava fazendo daqui do Brasil antes de embarcar para o meu intercâmbio em Portugal. Pois bem, foi lá em 2014 - mais precisamente no dia 15 de Dezembro - que eu fiz uma postagem sobre o seguro de viagem da TRAVEL ACE ASSISTANCE.

Essa postagem (que você encontra AQUI) foi bastante popular aqui no blog, tendo 190 acessos desde a sua criação, mas eu já publiquei uma nota nela que direciona para esta postagem aqui. 
Indo direto ao assunto, eu e minha irmã quando fomos viajar para Portugal começamos a procurar algumas opções de seguro. Perguntei a algumas pessoas que eu conhecia e já tinha ido ao exterior sobre os seguros que elas haviam feito. Perguntei inclusive em grupos no facebook, e acabei recebendo a indicação deste.

Minha agente de vigem inclusive me falou muito bem da Travel Ace, e por isso resolvemos fechar com eles. Quando fizemos o orçamento, o preço também era bastante justo. Melhor impossível.
Para nós, o que precisávamos era de um seguro que nos prestasse a assistência necessária em caso de emergência (o seguro cobria até 30 mil euros em caso de assistência), principalmente para mim, uma asmática desde os 9 meses de idade. Este seguro era bastante conveniente, e fazê-lo foi super tranquilo.



Nós viajamos em 2015, felizes da vida, com tudo certo e muitas expectativas.


O que a gente não imaginava era que, durante nossa viagem, em março, minha irmã precisaria de um atendimento de emergência em Portugal. Ela havia sofrido uma convulsão sem nenhum motivo aparente (não havia consumido bebida alcoólica, nem feito uso de substâncias que pudessem ter causado a convulsão). Corremos para o hospital, ela foi tratada e medicada lá mesmo. Acionamos o seguro, e tudo correu bem. Só precisamos enviar para eles a cópia do relatório médico que recebemos, e no mais, o seguro fez toda a cobertura de emergência. 

Vivi precisou fazer umas consultas após a emergência, pois os médicos tinham a suspeita de que fosse um quadro de epilepsia. Mesmo após a consulta, ela não teve diagnóstico, e só teve que tomar um remédio para assegurar que estivesse bem até retornar ao Brasil e fazer os exames por aqui. Como consultas não estavam no contrato do seguro, pagamos nós mesmas e tudo deu certo. Todos os problemas estavam resolvidos.



Durante nosso mochilão, estávamos na Itália em um ônibus a caminho de Roma, e em uma parada em Florença, Vivi teve outra convulsão. Entrei em desespero, pois estávamos sozinhas em um país com uma língua que eu não conhecia!! 
O pessoal do ônibus foi muito solícito, ajudaram a prestar o socorro, e me ajudaram mesmo eu falando o meu inglês piegas. Fomos para o hospital Santa Maria Nuova, e lá Vivi foi atendida. Eu estava desesperada, e não consegui entrar em contato com a minha família, amigos, nem tão pouco o seguro. Estávamos ilhadas pois o meu celular tinha um SIM card da Vodafone de Portugal, que só me permitia ter cobertura em solo português.

Vivi precisou ficar internada em observação no hospital, e eu acabei ficando com ela por lá, e sem comunicação. Por sorte, a companheira de quarto de Vivi, que era uma italiana muito simpática da Sicília, estava recebendo a visita de uma amiga, e quando pedimos ajuda ela prontamente nos emprestou o celular dela com internet para acessarmos o Facebook e poder falar com nossa família.

Não preciso dizer que quando meus pais receberam esta notícia via Facebook ficaram loucos... Até a Embaixada do Brasil na Itália já sabia que estávamos naquele hospital (kkk). Pois foram os nossos pais que acionaram a seguradora daqui do Brasil, e fizeram toda a comunicação inicial. Só no outro dia foi que eu saí e comprei um chip da Itália (foi um chip estupidamente caro, mas que possuía um pacote de internet ilimitado), e pude entrar em contato eu mesma com a seguradora. Eles me fizeram diversas perguntas, mas disseram que  iriam cobrir todas as despesas do hospital, e que nós não deveríamos pagar nenhuma conta ao sair do hospital de Florença.


Procedemos como fomos orientadas, e quando Vivi foi liberada do hospital (também sem um diagnóstico, e apenas uma SUSPEITA de epilepsia), continuamos nossa viagem. Quando o tempo se passou e voltamos pra casa, aqui no Brasil, recebemos em setembro uma carta do hospital Santa Maria Nuova de Florença nos fazendo uma cobrança de 1985 euros
Fiquei surpresa pois a seguradora havia me dito em nosso ultimo contato de que tudo estava certo e a fatura do hospital seria coberta por eles. Ainda assim, entrei em contato com a seguradora por email enviando a cópia da carta em anexo e pedindo esclarecimento. Nunca obtive resposta deste email.



Esse ano, no dia 26 de abril, eis que recebo uma nova carta do hospital Santa Maria Nuova com uma cobrança de quase 2500 euros, pois havia um juros incluso nesta nova conta. Enviei dois emaisl para a seguradora pedindo esclarecimentos, além da cópia da carta e de todos os emails trocados com eles em anexo. Após dois dias sem respostas, liguei para a central, e o tratamento que tive foi puro descaso, além de transferirem minha ligação para que eu gravasse uma mensagem. Insatisfeita, liguei mais uma vez, reclamando do ocorrido e do mau tratamento da ligação anterior. a atendente me passou um novo endereço de email para que eu encaminhasse a documentação.

O email estava errado, e eu não obtive resposta mais uma vez. 

No dia 2 de maio Vivi ligou para a central mais uma vez, prestando as queixas e explicando todo o nosso problema. O que obtivemos de resposta por parte da seguradora, foi que o problema que minha irmã teve era caracterizado como doença crônica pré-existente, e que eles só pagariam parte da conta do hospital. Ainda nos disseram que: haviam recebido os emails com a faturação, mas ao entrar em contato com o hospital italiano para tentar dividir a conta e só pagar a parte que lhes cabia, o hospital informou que não procediam desta forma. Tendo esta resposta, a seguradora simplesmente decidiu não pagar a conta, nem mesmo nos informar sobre isso, e por este motivo, todo este juros correu e a conta já aumentou mais de 500 euros.



Como """""solução"""" a Travel Ace falou que deveríamos pagar toda a conta e eles nos reembolsariam depois com a parte que lhes cabia. MAS QUAL A PARTE QUE LHES CABE? Pois  o relatório com a conta detalhada do hospital a Seguradora  se recusou a nos fornecer.
Sem contar que, ao entrar no site Reclame Aqui, há inúmeras queixas de que a empresa não faz o reembolso ou leva uma vida para fazer.
A empresa pouco se importa com a nossa situação, trata mal o cliente, e não apresenta soluções ao cliente.
 

Não contratem esta empresa, e nenhuma outra que possuam altos níveis de insatisfação por parte dos clientes. Procurem muito sobre uma empresa antes de fechar contrato, e vejam todas as vantagens que a empresa te oferece.

segunda-feira, 21 de março de 2016

2016, novos rumos, destinos e viagens!

Olá leitores do Naty Pelo Mundo!

Estou sumida a um bom tempo, não é? Pois bem, desde que voltei do intercâmbio, tem sido difícil parar para escrever o resto das aventuras vividas lá e que não foram contadas aqui ainda... Não contei a vocês os quatro (e terríveis) dias em Paris, nem a nossa passada pelo NOS Alive, um festival de música que ocorreu em Lisboa, muito menos contei sobre nossos 10 dias pela Itália.


Enfim, são muitas coisas não contadas. Pensei em postar vídeos no meu canal no YouTube abandonado para poder contar tudo isso de uma forma mais interativa, mas sinceramente, não sou uma boa Youtuber. Sou até mediana na escrita, mas a fala não é lá o meu forte!


Mas não se preocupem, pois como dia Bob Marley, every little thing is gonna be alright, e algum dia eu vou relatar aqui pra vocês minha passagem por todos esses lugares.
Enquanto isso, vou - TENTAR - publicar aqui ocasionalmente uns textos aleatórios. Já tenho uma viagem marcada para esse ano, e espero conseguir postar aqui pra vocês! É um roteiro nacional, mas será uma experiência bem bacana q acho que valerá a pena contar pra vocês por aqui!


Enquanto seu lobo não vem isso, vamos comemorar o início do zodíaco, visto que hoje o Sol entrou no signo de Áries, o primeiro do zodíaco! 
Parabéns arianos!

domingo, 3 de janeiro de 2016

2016 chegouuu!

E não é que 2016 chegou mesmo??

Foi chegando aos poucos, e cá estamos nós em um novo ano
O Naty Pelo Mundo tá meio vazio, abandonado... Mas eu não poderia deixar de passar aqui pra mandar um abração de Ano Novo para todos os velhos e possíveis novos leitores que estão buscando informações sobre intercâmbio!



Pois bem, fui checar as postagens do ano passado, e descobri que nesta mesma data, 04 de janeiro de 2015, a exato um ano atrás, eu escrevia a minha primeira postagem do ano! 
E adivinha sobre o que ela era? Sobre o visto!!

Então, futuros intercambistas, aqui trago pra vocês uma lembrança de um post que já tem um ano de idade, mas que é muito informativo (pelo menos eu acho que é!) e que pode ajudar quem estiver indo fazer intercâmbio em Portugal como eu!

Pra ler, é só clicar AQUI

quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Sumi, mas não sumi

Um mês após minha última postagem aqui no blog, cá estou eu de novo. Com um título desse, vocês já devem imaginar que vou justificar toda a minha ausência por aqui, e dizer que voltarei para escrever aqui no Naty pelo Mundo com mais frequência.

Na verdade, não vou dizer isso dessa vez. Vou apenas contar pra vocês o que andei fazendo neste último mês, e informar a quem quer que esteja lendo este blog, que eu ainda me encontro viva, saudável, e respirando normalmente (HAHAHAHA).


Bem, para iniciar, neste último mês eu fiz duas novas viagens. Foram para lugares que já fui anteriormente, então para mim não foi uma grande novidade. Fui a Ribeirão Preto (São Paulo) visitar a minha família paterna. Estive lá entre os dias 1 a 12 de outubro.
Basicamente fiquei em casa, aproveitei a piscina da casa da minha tia, e acima de tudo, relaxei bastante!
As fotos estão no meu instagram e vocês acham por lá! =)




Como foi uma viagem de curtir família, não tenho muitas indicações de onde ir, mas caso vá a Ribeirão Preto, não deixe de conhecer:

  • Pinguim : Choperia famosa da cidade
  • Parque Curupira: Ideal para quem gosta de caminhar e praticar esportes junto da natureza (eu fui lá!)
  • Shoppings: Ribeirão Shopping, Iguatemi e Novo Shopping

Dos meus passeios que fiz na cidade, fui ao Curupira para uma caminhada em família; Dei uma passeada no Ribeirão Shopping, e aproveitei para gastar um pouco do pouco dinheiro que tinha por lá; Fiz uma aula de pilates com uma amiga da minha tia; Fui ao Cinemark do Novo Shopping para assistir o filme Perdido em Marte com Matt Damon  (Saudades do meu finado blog Pipoca Feelings); fui ao shopping Iguatemi; e fui a uma pizzaria maravilhosa, a Zio Totó.

Todos esses lugares eu recomendo para quem quer conhecer um pouco da cidade, com ainda a sugestão de que você vá no Pinguim, pois é um grande ponto turístico da cidade. Muitas pessoas dizem que se você vai a Ribeirão e não vai ao Pinguim, é como se você não tivesse ido HAHAHA.
(Eu não fui)





Depois deste ótimo passeio em Ribeirão Preto, fui com Vivi (Minha companheira de viagem no intercâmbio) para São Paulo. Ficamos lá do dia 12 de outubro ao dia 15. Por lá o nosso passeio rendeu um pouco mais, pois tínhamos alguns lugares que a gente queria visitar.

Primeiro, chegamos no horário do almoço e já fomos para o nosso hotel, o Ibis Budget do Morumbi. Para chegar lá foi muito fácil.
Como saímos de Ribeirão de ônibus, nós descemos em Sampa na estação Tietê. Lá tem conexão com o metrô, e nós pegamos para fazer conexão com a linha de trem que fica a estação Morumbi. Assim que saímos da estação, você dá quase de frente com o Shopping Morumbi (onde almoçamos), e o hotel fica do outro lado do shopping.

Fizemos nosso check-in, e tudo correu bem. A noite nós fomos ao show de uma banda de rock que Vivi curte bastante, Blind Guardian
Não curto tanto a banda, mas trouxe pra casa uma camisa do show, que durou quase 4h.



No dia seguinte, fomos para a exposição Frida Khalo, que está no Instituto Tomie Ohtake. Na terça feira a entrada era gratuita, e nós aproveitamos muito. Minha mãe e tia estavam também na cidade, e fomos nós quatro para a exposição.
Fiquei impressionada com várias telas e roupas que estavam expostas por lá. A quem interessar saber da exposição, o link é este AQUI.













 De tarde, fomos a 25 de Março, o que dispensa fotos, porque né? Vamos combinar que foto de gente gastando dinheiro não é necessária em um blog de viagem.

No dia seguinte, lá fomos nós pra Liberdade. Lá nós também gastamos dinheiro (shopaholic feeling), mas apesar de tudo a Liberdade é tão linda que merece fotos =)

... 

Problemas técnicos impediram que as fotos sejam postadas, desculpem! 
(esqueci onde salvei elas)


Neste mesmo dia a noite nós fomos pra Guarulhos para pegar o vôo as 2 da manhã do dia 15, então nossa jornada em Sampa terminou por aí.



Dois dias após a minha chegada em casa, no dia 17 eu tive um super compromisso em Aracajú (Sergipe). Viajei no dia anterior (16) saindo daqui da Bahia com meu pai, rumo à capital sergipana. Chegamos lá a noite e nos hospedamos no Quality Hotel de Aracajú.

foto no hotel

Adorei este hotel. Tivemos uma estadia maravilhosa e confortável (não é publicidade, tá?), e tudo saiu do nosso agrado. 
No dia seguinte, fui ao meu compromisso. Como bailarina que sou (vocês puderam notar pela bonequinha do layout do blog), fui fazer um teste de dança. Esse teste era uma audição para dançar o ballet O Quebra Nozes em janeiro de 2016.

Fiquei bastante nervosa, não sabia se iria passar, mas consegui. Para completar, participei da seleção de solistas, e fiquei muito feliz e surpresa quando foi anunciado que eu seria a personagem principal do ballet, a Clara.

Bailarinos que participaram da audição. Sou a segunda em pé na direita, atrás do rapaz de camisa amarela

Até hoje não acredito direito e acho que tudo não passou de um sonho. Meus ensaios começam em Dezembro, e para quem se interessar, o espetáculo será no fim de janeiro no teatro Tobias Barreto em Aracajú. Darei mais informações em breve aqui no blog!


Enfim, este foi o resumo do mês que estive ausente daqui no Naty pelo Mundo.
Continuem ligados para posts futuros!

segunda-feira, 28 de setembro de 2015

Relembrando o mochilão: Meu último dia em Londres

Então queridos e queridas.... Muito tempo se passou desde minha última postagem, mas isso não significa que eu esqueci o Naty Pelo Mundo. Isso só significa que eu voltei para a minha rotina normal pelas bandas de cá.

Como eu não tinha terminado de contar sobre o meu mochilão, vim trazer pra vocês o meu último dia em Londres, o dia 03 de julho. Neste dia, nós acordamos com os seguintes objetivos:

  • Ir ao Regent's Park
  • Ir ao Brittish Museum
  • Ir a Saint Paul's church
  • Ir à Tower Bridge
  • Tirar foto de Harry Potter em Kings Cross


Munidas com o nosso Oyster Card, pegamos o metrô e fomos ao nosso primeiro ponto do dia, o Regent's Park, que é um parque bem grande e verde. Gostei muito de lá principalmente porque tinha esquilos pois é um parque muito bem cuidado, florido e verdinho. No entanto, a nossa passagem por lá foi bem curta; demos só um a voltinha e fomos embora para o próximo ponto (de metrô, é claro).


Saindo do Regent's, tomamos o metrô até a estação mais próxima do Brittish Museum. Ao chegar lá, nós entramos e fomos conhecer o famoso museu. Não preciso nem dizer que ele é enorme... Minha cabeça quase deu voltas pela quantidade de coisas que tínhamos de ver, e acabou que passei um pouco desatenta por muitas coisas que poderiam ser interessantes de serem vistas.
Para piorar minha desatenção, descobri que o Discóbulo, estátua símbolo da Educação Física (meu curso) estava lá no museu. Porém, em uma ala paga.

Um pouco conformada em não ver o Discóbulo, fui conhecer outras obras expostas do Brittish, e acabei me divertindo bastante, como vocês podem ver a minha cara alegre nas fotos a seguir, assim como algumas obras lá expostas.

Recomendo que se vá lá com bastante tempo livre, para poder olhar tudo com calma.

Do lado de fora, e do lado de dentro do museu

cerâmica grega e estátua romana

Na foto de cima: arte egípcia, e na foto de baixo: sarcófagos



Assim que saímos do museu, eu e Vivi nos sentamos para comer nossos sanduíches e depois fomos para o próximo ponto da nossa lista, a St Paul's church.
Preciso dizer que esta foi uma das igrejas mais lindas que vi durante a viagem. Ela é enorme, monumental e totalmente diferente do que eu acho que é o padrão de igreja. Fiquei impressionada com a beleza da arquitetura. vem vocês mesmos!





Neste ponto do dia eu já estava encantada demais, e assim que eu e Vivi fomos voltar para a estação do metrô pra seguir nosso roteiro, resolvemos entrar em um mercadinho que vimos por lá. E foi lá que compramos a coisa mais deliciosa que comi durante toda a minha estadia na Europa.

Trata-se, é lógico, deste Cookie na imagem ao lado. 

Se você estiver indo a passeio em Londres e decidir visitar a St. Paul, siga o meu conselho e procure este tal mercado ao lado da saída do metrô. É no mesmo lado que fica a igreja, e é muito bacana lá, pois além dos cookies você encontra muffins e outras coisinhas de padaria deliciosas. 

Neste pacote vinham dois cookies enormes, deliciosos, com pedaços grandes de chocolate. Para ser ainda melhor, custava apenas £1.

Compramos dois pacotes afinal, éramos duas, e o cookie era muito gostoso!





Depois de conhecer mais um ponto, fomos para o próximo: Tower Bridge.
Fizemos todo o percurso em Londres de metrô, e evitamos muito os ônibus. Apesar de dar para ver melhor a cidade de ônibus, a gente não a conhecia o suficiente para nos aventurar nos ônibus.

Nossa ida à Tower Bridge foi interessante. Eu não sabia que ela era azul! Quer dizer, ela não é, mas as ferragens são, e pra mim isso foi impressionante. 
Achei a ponte belíssima, e desejei o tempo todo a chegada de um barco grande para eu poder vê-la subir. HAHAHAHA

Atravessamos a ponte e tiramos diversas fotos para recordar aquele momento. Olhar tudo aquilo já me fazia sentir falta de Londres. Eu não acreditava que aquele era o nosso último dia ali naquela cidade incrível.


Vivi sob a Tower bridge

Mostrando os prédios mais modernos da cidade ao fundo


o céu de Londres já tava cinzento nesse dia

Sentamos para contemplar a paisagem, e ficamos ali por um bom tempo.
Para finalizar a nossa aventura diária, ainda faltava um último ponto: A estação King's Cross para tirar uma foto ao estilo Harry Potter indo para Hoghwarts.
Bem, lá fomos nós.

Fui lá e ao chegar na estação, escolhi o meu cachecol da sonserina (nunca fui fã da grifinória), e posei para foto. A quem interessar, é um cenário montado em uma parede e tem vários acessórios para a foto (varinha, óculos, cachecol). Sempre há um fotógrafo que tira a sua foto, e você escolhe se vai comprar ou não.
Eu recomendo não comprar, pois custa £10, e com essa crise financeira que estamos vivendo, essa seria a foto mais cara que você teria. Leve sua câmera/celular e peça a um amigo para bater a foto. Se estiver só, peça a alguém da fila. Os ingleses são muito educados, e duvido que alguém se recusará a bater uma foto.

Bem, a minha ficou assim:


Todos os ítens da lista estavam cumpridos. E agora?

Resolvemos pegar um metrô e ir até o Big Ben para vê-lo iluminado a noite. Foi incrível!
Ao chegar lá, nós nos sentamos no gramado em frente ao Parlamento, e assistimos ao por do sol e o anoitecer na vista daquele monumento belíssimo.
Foi algo indescritível! Lá estávamos nós, duas brasileiras do interior da Bahia, sentadas em um gramado em Londres na frente do Big Ben vendo o sol se por e rindo a toa.

(((Neste momento, ponha  Snake Eyes de Mumford and Sons e veja as fotos desse dia incrível, mais uma vez.)))

Não havia preocupação, e eu estava tão feliz naquele momento, que eu sabia que me lembraria daquela tarde pro resto da minha vida.
Hoje, sentada no meu quarto escrevendo este post, é difícil acreditar que tudo o que vivi foi real. Ainda assim sou eternamente grata pela oportunidade que tive de poder viver tudo isso, conhecer tantos lugares e estar tão livre quanto estive.




duas meninas com o mundo inteiro na nossa frente


gargalhando sem motivo, e totalmente realizada

E assim terminou nosso último dia em Londres <3